domingo, 27 de dezembro de 2015

Groovin' High - Phil Woods, Frank Wess, Jon Faddis & BJO

Birks Works - Frank Wess, Jon Faddis & Barcelona Jazz Orquestra

Tough Times Uptown - Lonette McKee - Ill Wind

The Roy Hargrove Quintet - Live at the New Morning, Paris, France, 2010

Joe Henderson, Dave Holland and Al Foster - Muenchner Klaviersommer 1993

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Eric Reed featuring "The Music of Elmo Hope" - Part 1 of 2

Eric Reed Trio (2006) - Blue Daniel

Snarky Puppy - FULL CONCERT - Coutances Jazz 2015 with Metropol Orkest

Marcus Miller - North Sea Jazz Festival 2015

Wynton Marsalis Plays Blue Note Jazz At Lincoln Center Orchestra 2015

International Jazz Day 2015 - All-Star Global Concert Live from Paris

terça-feira, 22 de setembro de 2015

The Temptations - Live In Concert

Chaka Khan ft. Incognito live at Java Jazz Festival 2015

INCOGNITO "GOODBYE TO YESTERDAY" (OFFICIAL) FULL HD

INCOGNITO "Hats (Make Me Wanna Holler)" Official Music Video tony momrelle

Incognito 'Hands Up If You Wanna Be Loved' Official Music Video katie leone

Incognito 'Silver Shadow' Official Music Video vanessa heynes

terça-feira, 15 de setembro de 2015

KATIE LEONE - PRISM OF LIGHT

Glaucus Linx e Ancestrais Futuros Festival Tudo Blues convidam Altay Veloso

Samba Nonsense - Shy For MP | Teatro Odisséia

Cannonball Adderley Sextet-Live in Switzerland & Germany '63

The Stanley Clarke Band - North Sea Jazz Festival 2015

Marcus Miller - North Sea Jazz Festival 2015

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

MAJF 2014 Christian McBride Performance 01

Night Music #114 1989 Squeeze, Sam Moore, Stanley Turrentine, Ashford an...

Stanley Turrentine - In Concert (1990)

Stanley Turrentine - In Concert (1990)

Stan Getz Quartet Featuring Kenny Barron - Live 1989

Roy Hargrove Big Band

Roy Hargrove Big Band

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Wynton Marsalis Plays Blue Note Jazz At Lincoln Center Orchestra 2015

Wynton Marsalis – Blues & Swing

Ron Carter Quintet - Jazz San Javier 2009

Jim Hall Trio feat. Kenny Barron & Dave Holland - Jazz in Marciac 2009

Terell Stafford Quintet feat. Mulgrew Miller - The Touch of Your Lips

Terell Stafford Quintet feat. Mulgrew Miller - The Touch of Your Lips

terça-feira, 21 de julho de 2015

Frank Rosolino on Jazz Scene USA 1962

Sonny Rollins - Pent-Up House (1956)

Eddie Henderson Quartet - On Green Dolphin Street (2002 Eighty-Eight's)

Kirk Whalum - "Sunday's Best" - Gospel According to Jazz, Chapter IV

Rick Braun - Get Up And Dance (live in studio)

Rick Braun - Take Me To The River (live in studio)

Dee Dee Bridgewater - La belle vie - Jazz Day 2015

Dee Dee Bridgewater & Irvin Mayfield with New Oreleans Jazz Orchestra - ...

domingo, 19 de julho de 2015

EDSEL GOMES QUARTETO 21/07/2015 NA BOURBON STREET

Edsel Gomez Quarteto é a atração do Jazz.Br - o jazz no domínio brasileiro - dia  21  de julho no  Bourbon Street





Pianista porto-riquenho faz show de lançamento do novo CD "Road to Udaipur", pela gravadora norte americana/alemã "Zoho Music", com a participação de Cássio Ferreira no saxofone alto; Cuca Teixeira na bateria; Evaldo Guedes no contrabaixo e canja especial do pianista Dennis Gomez.
No repertório, temas originais de Edsel Gomez incluídas no novo Cd e alguns do anterior "Cubist Music", nomeado ao Grammy na categoria "Best Latin Jazz Álbum", além de composições do Chico Buarque, Tom Jobim e Alexander Scriabin.
Sobre o novo cd Road to Udaipur

O projeto Jazz.Br – o jazz no domínio brasileiro  foi criado pelo Bourbon Street pensado em atender ao público jovem que curte o jazz e seus derivados, feito por músicos nacionais. Também passeia pela boa música brasileira, trazendo não só grandes nomes, mas também os novos destaques da cena instrumental sempre no formato “na roda”, já consagrado na casa.
O “na roda” consiste em colocar os músicos no chão, no centro da casa, fazendo da pista o palco, com o público em volta, que transforma as apresentações em verdadeiras jans sessions, criando uma proximidade muito gostosa entre músicos e público. Já participaram do projeto Hermeto Pascoal, Raul de Souza, Michel Freidensen, Bocato, Zerró Big Band Project, Filó Machado  Swami Jr, Naná Vasconcelos, entre outros.

Serviço:
Local: Bourbon Street | Rua Dos Chanés, 127 – Moema – SP
Bilheteria Bourbon Street: Rua dos Chanés 194 – de 2ªf.a 6ª.f das 9h às 20h, sábado e feriado das 14h às 20h
Fone para reserva: (11) 5095-6100 (Seg. a sexta) das 10h às 18h
Data : 21/07/ 2015–  terça-feira
Horário: 21h30
Abertura da casa: 21h
Duração: 90 min. aproximadamente
Couvert  Artistico: R$ 40,00
Venda também pela  Ingresso rápido - 11 4003 1212 - www.ingressorapido.com.br
Censura: 18 anos e 16 anos acompanhado de responsável
Capacidade: 450 pessoas
Estacionamento/ Valet: R$ 25,00
Aceita todos os cartões de débito e crédito.
Acessibilidade motora
Ar condicionado.
Wi-fi – solicitar senha na casa

Assessoria de imprensa
Maria Inês Costa maic@maic.com.br
11 99237.8666/  3277.8763

HAVANA BRASIL 19/07/2015 NA BOURBON STREET

Havana Brasil          música latina                             
dia   19 de julho
no  Bourbon Street


Para agitar as noites de domingo aulas de dança com a Tribo, a partir das 21h
O Havana Brasil volta aos domingos do Bourbon Street com repertório renovado, mas mantendo o mesmo estilo calienteque caracteriza a banda.
No repertório da banda, estão clássicos da música afro-cubana e caribenha, como “Oye como va” e “Guantanamera”, pérolas como “Tenga Fe” de Rubén Blades, “Mi Tierra” de Gloria Estefan, “EchaleLimon”, de NG La Banda, além de releituras de músicas brasileiras com arranjos latinos para composições de Carlinhos Brown, Nando Reis, Marisa Monte, Dorival Caymmi, Pixinguinha, entre outros,além de composições próprias.
A HB é formada por Anaí Rosa, voz; Antonio Barker, piano; Edu Malta, baixo; Giba Favery, bateria; Marquinhos Tessari,timbales; Enio di Bonito, congas; Luiz Claudio Faria, trumpete; Carlinhos Aligator, trumpete; Daniel Laleska, sax alto;  Xico Guedes, sax tenor e Totti, trombone.
Garantindo a animação das noites, a Tribo, formada pelos dançarinos Solange, rainha da Escola de Samba Vai Vai, e Kandelê e o DJ Itiberê, comandam as aulas de dança na pista. Antes dos shows, oficinas gratuitas de dança com a Companhia Tribo de Dança, a partir das 21h.

Serviço
Local: Bourbon Street | Rua Dos Chanés, 127 – Moema – SP
Bilheteria Bourbon Street: Rua dos Chanés 194 – de 2ªf.a 6ª.f das 9h às 20h, sábado e feriado das 14h às 20h
Fone para reserva: (11) 5095-6100 (Seg. a sexta) das 10h às 18h
Data : 19/07/2015 - domingo
Horário: 21h30
Abertura da casa: 20h.
Duração: 80 min. aproximadamente
CouvertArtistico: R$ 32,00
Venda também pela  Ingresso Rápido - 11 4003 1212 - www.ingressorapido.com.br
Censura: 18 anos e 16 anos acompanhado de responsável
Capacidade: 450 pessoas
Estacionamento/ Valet: R$ 25,00
Aceita todos os cartões de débito e crédito.
Acessibilidade motora
Ar condicionado.
Wi-fi( solicitar senha na casa)

HAVANA BRASIL
Havana Brasil surgiu como um projeto. Um ideal. Porque jovens músicos jazzistas brasileiros se voltaram para a música latina no auge das ditaduras desta América tão miscigenada, tão dilacerada? Havia um encantamento contra a ordem estabelecida, contra os regimes de exceção, um sonho descrito por Lennon, mas antes mesmo que ele acabasse, logo descobrimos algo grande, nada contra mas a favor de algo maior, acima da tristeza américa latina da 2a metade do sec. XX, a música afrodescendente e todas suas nuances. Para nós, jazzistas instrumentistas, o centro de tudo passou a ser o que tinham de diferente e afins, a Salsa e o Samba.Essência simples, detalhes sofisticados. Sustentação rítmica, elaboração harmônica, fluência melódica. 
Formamos o Sossega Leão, os Heartbreakers, com quem fomos a Cuba, Barbados, Portugal e França e finalmente há quase quinze anos, exatamente à zero hora do primeiro dia de 2000, inventamos esta Orquestra Havana Brasil, fascinados pela música cantada e pra dançar, antes na rua, hoje no salão.
Quinze dias depois iniciamos a parceria como o Bourbon Street e criamos a domingueira dançante, que hoje conta com mais três bandas no projeto. Juntos, lançamos o primeiro disco “Ao vivo” em 2002, em 2006 o segundo, “Em cartaz”, todo autoral e independente, e agora nos preparamos para o terceiro, marcando nossos 15 anos.
Voltamos ao Bourbon depois de seis meses sabáticos pra lapidar esta comemoração, gravando este novo CD, com nossos parceiros do terceiro Havana convida, patrocinado pelo Bourbon Street, 2013, Fabiana Cozza, Marina de La Riva, Fernanda Porto, Jair Rodrigues, Zeca Baleiroe prestar uma homenagem aos nossos grandes mestres, Ruben Blades, Chucho Valdez, do Irakere, que nos convidou a participar do Festival Benny Moré em Cuba 93, José Luiz Cortes, da NG La Banda com quem tocamos nos primeiros minutos de Havanae recém falecido Juan Formell, da banda Los Van Van com quem dividimos o palco, em Cienfuegos neste festival e convidou no final do show nosso cantor Hamillton Moreno para uma grande canja.
A história do Havana Brasil é comprida e densa. Destacamos a temporada acompanhando Tito Puente Jr., a abertura do show do Buena Vista Social Club, os dois projetos Havana Convida patrocinados pelo Werill, com grandes cantores brasileiros como Luciana Mello, Claudio Zoli, Rita Ribeiro, Sandra de Sá, Nando Reis, Chico César, Carlos Fernando, Maria Alcina, Andrea Marquee, Virginia Rosa e outros, apresentados no próprio Bourbon Street e em show em teatros, festivais como de São Luis do Maranhão e o Latino de Parati e salões festas em todo Brasil.
Nossos músicos, que convidam o público nesta volta ao Bourbon Street para conhecer a nova geração de cantores latinos de São Paulo.
.É, a coisa promete esquentar !
Xico Guedes

Assessoria deimprensa Bourbon Street
Maria Inês Costa maic@maic.com.br
11 99237.8666/3277.8763

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Jesse Harris With Star Rover, estrela do 1º. Bourbon Funk & Blues Ilhabela, faz única apresentação em São Paulo com participação de Tiê, dia 30 de junho, no BourbonStreet



O músico, cantor e compositor americano, Jesse Harris faz show solo, com músicas de seu último CD "Borne Away". Combinando folk, jazz e pop o repertório traz novas canções, alguns clássicos americanos e a mais famosa- "Don't Know Why”- ganhadora do Grammy. Já lançou mais de 12 álbuns, alguns com sua ex banda The Ferdinandos.
Em 2014 Harris participou do disco “Esmeraldas” de Tiê, e agora ela é a convidada para esse show especial.
Nascido em Nova York, Harris tem lançado discos desde meados da década de 1990, quando começou no grupo Once Blue, na EMI Records. Combinando folk, jazz e pop, o grupo definiu uma direção para Jesse, que desde então lançou 12 álbuns, alguns com sua ex-banda acompanhante The Ferdinandos;  um disco instrumental ( Cosmo), e o último Borne Away (2013).
O álbum contrasta com o trabalho anterior do compositor, Sub Rosa (2012), uma grande produção gravada e mixada em maior parte no Rio de Janeiro, com arranjos de cordas e trompetes, e artistas convidados como Conor Oberst, Melody Gardot, Bill Frisell e Norah Jones, com quem Jesse faz parcerias desde seu primeiro álbum, "Come Away With Me", e cuja faixa “Don't Know Why” rendeu a Harris o Grammy de Música do Ano em 2002.
Site Oficial: www.jesseharrismusic.com

Serviço
Local: Bourbon Street | Rua Dos Chanés, 127 – Moema – SP
Bilheteria Bourbon Street: Rua dos Chanés 194 – de 2ªf.a 6ª.f das 9h às 20h, sábado e feriado das 14h às 20h
Fone para reserva: (11) 5095-6100 (Seg. a sexta) das 10h às 18h
Data : 23/06/2015 – terça-feira
Horário: 21h30
Abertura da casa: 20h
Duração: 80 min. aproximadamente
Couvert  Artistico: R$ 50,00
Venda também pela
 Ingresso rápido - 11 4003 1212 - www.ingressorapido.com.br
Censura: 18 anos e 16 anos acompanhado de responsável
Capacidade: 450 pessoas
Estacionamento/ Valet: R$ 25,00
Aceita todos os cartões de débito e crédito.
Acessibilidade motora
Ar condicionado.

Assessoria de  imprensa Bourbon Street
Maria Inês Costa maic@maic.com.br
11 99237.8666/  3277.8763


Glaucus Linx e Ancestrais Futuros Festival Tudo Blues convidam Altay Veloso

1º. BOURBON FOLK & BLUES ILHABELA ::..





Ilhabela ganha festival do Bourbon unindo artistas das cenas bluesy e folk em shows grátis, de 26 a 28/06

A chegada do Bourbon a Ilhabela (SP) é mais uma etapa da proposta de oferecer ao público paulista e brasileiro festivais de música com personalidade e qualidade, celebrando a vocação musical da cidade com o Bourbon Folk & Blues Ilhabela [www.folkbluesilhabela.com.br], que acontece de 26 a 28 de junho. A edição de estreia marca o esforço conjunto do Bourbon Street Music Club e da Prefeitura de Ilhabela de unir dois gêneros que ainda não eram contemplados. 
“O astral e a acolhedora descontração de Ilhabela se harmonizam perfeitamente com estas duas vertentes musicais”, afirma Edgard Radesca, diretor-geral do Bourbon Street, realizador do festival. Serão mais de 20 shows gratuitos e ao ar livre de 16 artistas trazendo o melhor do blues e do folk – quatro deles com carreira internacional: o vencedor do Grammy Jesse Harris, o pianista Donny Nichilo, os bluesmen  Nuno Mindelis, angolano, e Greg Wilson, americano, ambos radicados no Brasil. A cantora paulistana Tiê, que tem ganhado o mundo, é uma das principais atrações entre os nomes nacionais.
Com uma pegada global e local – representada pelo bluesman ilhabelense  Felipe Blues –, o festival destaca ainda os Buskers (músicos de rua) Big Chico e Vasco Faé, além do DJ Crizz, e as Street Bands, representadas pelas bandas Mustaches & Os Apaches e Folk na Kombi, que vão espalhar música por toda a cidade, da balsa à vila. 
Música e turismo
O secretário de Cultura de Ilhabela, Nuno Gallo, ressalta que a música tem sido uma tônica da atual gestão, “mas faltava um evento unindo o blues e o folk”. Para Gallo, o Bourbon Folk & Blues Ilhabela vem preencher essa lacuna, atraindo um público selecionado, e está gerando muita expectativa, desde que entrou no calendário oficial de Ilhabela. “Unir música e turismo é o melhor que podemos oferecer tanto à população e à economia locais quanto àqueles que visitam a ilha”.
Destino badalado do litoral norte de São Paulo, Ilhabela é a segunda maior ilha do litoral brasileiro e desfruta de um status singular, ficando a 210 quilômetros da capital paulista. Famosa por seus campeonatos de vela, pela rica fauna marinha, tão apreciada pelos mergulhadores, e pelas praias bucólicas, Ilhabela vira sinônimo de um festival único que veio para ficar. 

::: PROGRAMAÇÃO

26.06____Sexta-feira
::: Buskers:
      Pelas Ruas e Praias
- Vasco Faé: Blues / Rock / BRA (ao longo do dia)
- Folk na Kombi: Folk / BRA (ao longo do dia)

::: Palco Vila:
      (Pça das Bandeiras)
- 20h30. O Bardo e o Banjo – Bluegrass / BRA (Palco Vila)
- 22h00. Tiê com part. Jesse Harris – Folk / Mpb / BRA / EUA (Palco Vila)
- 23h30. Greg Wilson com Jefferson Gonçalves – Southern Rock / EUA / BRA (Palco Vila)
- 01h00. DJ Crizz – After Hours – BRA (Palco Vila)

27.06____Sábado

::: Buskers:
      Pelas Ruas e Praias
- Mustache & Os Apaches: Folk / BRA (ao longo do dia)
- Folk na Kombi: Folk / BRA (ao longo do dia)
- Vasco Faé: Blues / Rock / BRA (ao longo do dia)
- Big Chico: Blues / BRA (ao longo do dia)

::: Palco Vila:
      (Pça das Bandeiras)
- 19h00. Felipe Blues – Blues / BRA (Palco Vila)
- 20h30. Folk na Kombi – Folk / BRA (Palco Vila)
- 22h00. Nuno Mindelis – Blues / ANG (Palco Vila)
- 24h00. Suricato – Folk / Rock / BRA (Palco Vila)
- 01h30. DJ Crizz – After Hours – BRA (Palco Vila)

::: Palco Ardhentia
      (Av. Princesa Isabel 809 – Perequê)
- 20h00. Mustche & Os Apaches – Folk/BRA

 28.06____Domingo
::: Buskers:
      Pelas Ruas e Praias
- Vasco Faé: Blues / Rock / BRA (ao longo do dia)
- Big Chico: Blues / BRA (ao longo do dia)

::: Palco Vila:
      (Pça das Bandeiras)
- 20h00.  Mustache & Os Apaches -  Folk/ BRA (Palco Vila)
- 21h30. Jesse Harris with Star Rover (Grammy Awarded) – Folk / EUA (Palco Vila)
- 23h00. Blues Beatles e Donny Nichilo – Blues / Rock / BRA / EUA (Palco Vila)
- 01h30. DJ Crizz – After Hours – BRA (Palco Vila)

::: LINE-UP

VASCO FAÉ
Homem-banda, Manoblues 
Caso não existisse, seria preciso inventar um artista tão perfeito para exercer a nobre tarefa de ser um músico de rua – ou seja: um busker. Vasco Faé toca sozinho gaita, bumbo e guitarra – e ainda canta! É esse homem-banda que vai embalar  Ilhabela (SP), durante o Bourbon Folk & Blues Ilhabela.
Vasco Faé faz de sua antológica versão de Trem das 11 misturada com Hoochie Coochie Man um dos pontos altos de suas apresentações. Por isso, não estranhe se ouvir clássicos como Medo da Chuva (Raul Seixas), Rock’n Roll” (Led Zeppelin) e Só Quero um Xodó (Dominguinhos) com levada bluesy.
Mano Blues e outras bandas
Mas Vasco não toca somente sozinho. Ele foi integrante do Blues Etílicos, entre 2003 e 2005, com a qual gravou o disco Cor do Universo (2003), fundou e faz parte do grupo Irmandade do Blues, com três discos e um DVD ao vivo na bagagem.
Em  2007,  o homem-banda lançou Manoblues, seu segundo disco solo e néctar de uma pesquisa sobre o Delta Blues da década de 1920. Gravou, claro, sozinho em dois terços das músicas. No resto, contou com participações de Andreas Kisser – que Faé acompanha em sua carreira solo – Fábio Azeitona, Ivan Márcio, Theo Werneck e Adriano Grineberg.
Projetos 
Vasco Faé também é produtor e idealizou, em 1997, o projeto Blueseiros do Brasil, que conta com quatro Jam Sessions gravadas e duas lançadas em disco, reunindo mais de 60 artistas do gênero. O músico também idealizou e produziu o primeiro Encontro de Mulheres Gaitistas, em 2008.
Ficha técnica:
Vasco Faé – Guitarra, Bumbo e Gaita
Buskers: pelas Ruas e Praias
26, 27 e 28.06 __ Sexta, Sábado e Domingo (ao longo do dia)

FOLK NA KOMBI
Som que sai da Kombi vermelha
Atraídos pelo mesmo ideal de divulgar a música folk brasileira, três artistas se uniram para levar suas músicas às pessoas em uma linda Kombi vermelha. Neste projeto, Bezão (voz e violão), Jonavo (voz e bandolim) e Felipe Camara (voz e banjo) misturam seus trabalhos individuais em uma apresentação conjunta, integrada e cheia de emoção.
O trabalho vem enchendo os olhos e corações de todos por onde passa. Não à toa, chamou atenção de profissionais de altíssimo gabarito para a produção do primeiro DVD Folk na Kombi, gravado em setembro de 2014. Com direção de Maria Silvia Siqueira Campos e fotografia de Junior Malta (destaque para os trabalhos realizados no cinema, como Cazuza: O Tempo não Pára, Tropa de Elite e Tim Maia). 
Confira o vídeo da música do DVD, Dançar eu Vou:

Ficha técnica:
Bezão: Voz e Violão
Jonavo: Voz e Bandolim
Felipe Camara: Voz e Banjo

Palco Vila:  
27.06____Sábado às 20h30  (Praça das Bandeiras)
Buskers: pelas Ruas e Praias
26 e 27.06___Sexta e Sábado (ao longo do dia)

BIG CHICO
Chico Coochie Man 
Big Chico é literalmente um dos grandes nomes do blues nacional. Cantor – e que voz! –, gaitista e guitarrista, ele completa 20 anos de carreira, com cinco CDs e 2 DVDs lançados. Já se apresentou nos principais festivais de Jazz e Blues nacionais e internacionais nos Estados Unidos, Europa, Chile, Argentina e em todo o Brasil.
Sua paixão pela música negra brasileira e americana o levou a criar o inusitado projeto Big Chico & Banda Soul, que une a gaita ao soul e à black music. Big Chico interpreta clássicos de Tim Maia, Black Rio, Carlos Dafé, Stevie Wonder, James Brown, Marvin Gaye, Maceo Parker, Jimmy Smith, Ray Charles sempre com um toque blues e muito balanço. Mas no Bourbon Folk & Blues Ilhabela ele evoca BB King, Muddy Waters e outras lendas do blues.
Confira a performance de Big Chico, cantando o clássico Hoochie Coochie Man:
Ficha técnica:
Big Chico:  Violão e Gaita
Buskers: pelas ruas e praias:
27 e 28.06___Sábado e Domingo (ao longo do dia)

MUSTACHE & OS APACHES
Quatro gaúchos, um mineiro, um washboard, um contrabaixo e um banjo
Mustache & Os Apaches se inspiram nas jug bands norte-americanas e nos espetáculos do circo vaudeville.  Formada por Pedro Pastoriz (voz, violão e banjo), Lumineiro (Voz e washboard), Tomás Oliveira  (contrabaixo e voz), Alexandre Bandeira (voz) e Jack Rubens (Voz e bandolim), a banda leva, desde 2011, seus instrumentos acústicos aos mais diferentes palcos, reunindo um público heterogêneo. 
Um artigo no jornal espanhol El País apontou Mustache & Os Apaches como “uma maneira de conhecer São Paulo”, indicando lugares onde tocavam, e afirmando que “seu mérito é triunfar rompendo com os moldes brasileiros do samba e da bossa nova”, definindo-os como “uma versão de Tarantino com espírito circense que compõe canções que o público retribui com passos de swing”. 
Confira o vídeo da música Chuva Ácida, também título do single lançado em 2014, com Mustache & Os Apaches:
Ficha técnica:
Pedro Pastoriz: Voz, Violão e Banjo
Lumineiro: Voz e Washboard
Tomás Oliveira: Contrabaixo e Voz
Alexandre Bandeira: Voz
Jack Rubens: Voz e Bandolim

Palco Vila:
28.06____Domingo às 20h00 (Praça das Bandeiras)
Buskers: pelas Ruas e Praias:
27.06___Sábado (ao longo do dia)

O BARDO E O BANJO
Acústico, rústico e cativante
O bandleader Wagner Creoruska Junior começou sua carreira de multi-instrumentista e compositor tocando nas esquinas mais movimentadas de São Paulo. A banda O Bardo e o Banjo foi cria dessas apresentações espontâneas, em 2012.
Hoje, com a formação em quarteto, o grande trunfo de O Bardo e o Banjo continua ser a possibilidade de se relacionar diretamente com o público, sem cabos, amplificadores e fazendo um som espontâneo, rústico e cativante que apenas o folk e o bluegrass podem proporcionar.
No shows, a banda não se limita a executar as músicas, levando o espectador a uma verdadeira imersão cultural repleta de histórias, personagens e lendas da música irlandesa e norte-americana.
Homepath, o primeiro álbum lançado em novembro de 2014, explora elementos diferentes, além dos já convencionalmente usados por O Bardo e O Banjo: sons de colheres, tin whistle, gaita e até sapateado irlandês fazem participações nas faixas do álbum. 
Confira alguns vídeos de O Bardo e O Banjo:
Ficha técnica:
Wagner Creoruska Junior: Banjo, Bumbo-mala, Tamborim e Voz
Marcus Zambello: Mandolin, Tin-Whistle, Caixa e Voz
Antônio de Souza: Violino e Voz
Maurício Pilcsuk: Baixo e Voz
Palco Vila:
26.06____Sexta-feira às 20h30 (Praça das Bandeiras)

TIÊ
Tiê loves Paraisópolis
Com a música A Noite fazendo grande sucesso na trilha da novela I Love Paraisópolis, a cantora paulistana Tiê vive uma fase radiante. Tiê contou ao Gshow que a novela alavancou a procura pela música. “O clipe de A Noite chegou a 1 milhão de visualizações. Meu primeiro milhão! É inesquecível e gratificante! Também ficou em primeiro lugar no iTunes e no Spotify. Enfim, não dá para ser mais mágico”, comemora. É com esse astral que ela sobe ao palco do Bourbon Folk & Blues Ilhabela.
Com canções suaves e composições autobiográficas, a cantora segue divulgando seu terceiro álbum, Esmeraldas (2014), além de músicas dos discos anteriores, Sweet Jardim e A Coruja e o Coração.
Esmeraldas, de acordo com a cantora, é um trabalho mais pensado, com arranjos diferentes e que mantém a doçura dos álbuns anteriores, tanto nas composições quanto no tom de voz da profissional. "O CD começou a existir em São Paulo, onde gravamos a cozinha musical, com bateria, baixo e guitarra. Depois dessa etapa, fomos para Nova York. Lá acrescentamos cordas, sopros, metais e percussão. O disco é uma parceria com o David Byrne, e conta com a produção de Adriano Cintra e Jesse Harris", conta.
E é Harris, atração principal do festival, que faz uma participação no show de Tiê no Bourbon Folk & Blues Ilhabela. Imperdível!
Ficha técnica:
Tiê: Voz, Violão e Teclado
Natália Rizzini: Bateria
Antônio Silva: Baixo 
Renato Galozzi: Guitarra e Violão
Gianni Salles: Microkorg e Guitarra
André Henrique: Teclado, Violão e Guitarra

Palco Vila:
26.06____Sexta-feira às 22h00 (Praça das Bandeiras)

GREG WILSON COM JEFFERSON GONÇALVES 

Blues etílico em combustão
Mais conhecido como integrante do grupo Blues Etílicos, o cantor e guitarrista norte-americano Greg Wilson nasceu em Tupelo, no Mississippi. Filho de um maestro e regente de corais, veio ainda criança para o Brasil, tendo retornado para os EUA para fazer sua Graduação em Música pela Universidade de Arkansas. Wilson também mantém carreira solo desde 2003. Em companhia do gaitista Jefferson Gonçalves, promete incendiar o Bourbon Blues & Folk Ilhabela 2015. 
Com 13 discos no currículo  junto ao Blues Etílicos, Greg lançou Lovesick Blues em 2014. É o terceiro  álbum da carreira solo do músico, com composições próprias e de Hank Williams. “São músicas que ouvia meu pai cantar quando era pequeno – essa foi a maior influência para esse meu novo trabalho”, conta Wilson.
Jefferson Gonçalves está completando 25 anos de blues. Seu mais recente show aconteceu no Bourbon Festival Paraty 2015, onde embalou as encruzilhadas da cidade histórica  com o músico Kléber Dias – seu parceiro do ManoBlues -, resgatando o trabalho das famosas duplas acústicas de blues, entre elas: Sonny Terry & Brownie Mc Ghee, Junior Wells & Buddy Guy, Sonny Boy Williamson I & Big Joe Williams. 
Ficha técnica:
Greg Wilson: Guitarra e voz
Hugo Perrota: Baixo
Fernando Seixas: Bateria
Ricardo Drummond: Órgão
Palco Vila: 
26.06____Sexta-feira às 23h30 (Praça das Bandeiras)

BLUES BEATLES COM DONNY NICHILO
Quando Liverpool encontra Chicago
Blues Beatles é o encontro da sonoridade vocal dos Beatles com arranjos de blues. Os cantores Marcos Viana e Teles Marino interpretam canções do Fab Four com uma levada quase ‘orgânica’, utilizando sua experiência de muitos anos de estrada com rock britânico. 
Na parte instrumental, o guitarrista Lancaster, o organista Flávio Naves e o baterista André Machado repaginam hits do quarteto de Liverpool como Ticket to Ride, Yesterday, Lady Madonna, entre outros, com a mais fina roupagem bluesy. 
Sweet Home Chicago
Os solos de guitarra e órgão Hammond, típicos do blues de Chicago, fazem a mágica do Blues Beatles acontecer, tornando cada show uma experiência única. E falando em Chicago, eis o ponto de conexão com o pianista Donny Nichilo – convidado para este show. 
Ele nasceu em West Side Chicago – em suas próprias palavras, “um bairro animado e turbulento”. É um jeito modesto de chamar o berço do blues eletrificado. Lá, Donny Nichilo tocou com Buddy Guy, Junior Wells, Floyd McDaniel, Mighty Blue Kings, Stevie Ray Vaughan, Carlos Santana e até Ron Wood. Até que foi fisgado por uma brasileira. Assim, instalou-se no Brasil e passou a desenvolver uma carreira solo na terra do xote e do baião. Que mistura!
Desde então, Nichilo participa de shows com as mais diferentes bandas de blues brasileiras. Lançou no começo de 2011 o CD Long Way From Chicago, com a participação de Sax Gordon e da Igor Prado Band – sim, o primeiro grupo de blues ‘made in Brazil’ a atingir a marca de o mais tocado nos EUA, com o disco Way Down South, em abril de 2015. A notícia só não é mais fresca que o show inesquecível que Blues Beatles e Donny Nichilo prometem fazer no Bourbon Blues & Folk Ilhabela 2015.
Ficha técnica:
Marcos Viana: Vocal
Flávio Naves: Teclados
Raoni Brasher: Baixo e Vocal
Danilo Simi: Guitarra M
Marcelo Naves: Gaita
Humberto Zigler: Bateria 

Part. Especial:  
Donny Nichilo: Teclados e Vocal

Palco Vila:
28.06____Domingo às 23h00 (Praça das Bandeiras)

JESSE HARRIS  WITH STAR ROVER
Um Grammy e muitas estrelas 
O músico, cantor e compositor  nova-iorquino Jesse Harris já ganhou  um Grammy, participou de discos de tanta gente boa e diferente que fica difícil enumerar: de Norah Jones – com quem ganhou o maior prêmio da indústria da música por I Don’t Know Why (2003) – a Vinícius Cantuária; de Maria Gadu a Madeleine Peyroux, Marisa Monte a Cat Power, Feist a Tiê, com quem fez shows em 2014. Já lançou mais de 12 álbuns, alguns com sua ex-banda The Ferdinandos. No Bourbon Blues & Folk Ilhabela 2015, conta com a participação do duo instrumental Star Rover – a mesma que o acompanha no novo álbum No Wrong No Right (lançado em fevereiro de 2015, pela Dangerbird Records).
Este trabalho traz claras referências ao álbum After the Goldrush, de Neil Young. “Uma parte do álbum remete ao Crazy Horse (grupo de Young). É um disco de rock”, explica Harris. “Mas temos também aquelas etéreas  canções de folk acústico”. O músico chama o Star Rover de um “terceiro elemento”: o guitarrista Will Graefe e o baterista Jeremy Gustin.
No Wrong No Right  será a base do show no Bourbon Blues & Folk Ilhabela 2015. Mas certamente Harris deve tocar algumas faixas de Sub Rosa (2012), uma grande produção gravada e mixada em maior parte no Rio de Janeiro, com arranjos de cordas e trompetes, e artistas convidados como Conor Oberst, Melody Gardot, Bill Frisell e, adivinhe, Norah Jones.
Site Oficial: www.jesseharrismusic.com

Ficha técnica:
Jesse Harris: Guitarra, Violão e Voz
Will Graefe: Guitarra e Violão
Jeremy Gustin: Bateria

Palco Vila:
28.06____Domingo às 21h30 (Praça das Bandeiras)

SURICATO
Uma prévia do show no Rock in Rio 2015
Concorrendo como Melhor Banda na categoria “Experimente” do prêmio Multishow, a Suricato faz no 1º.Bourbon Folk & Blues Ilhabela  uma prévia do show que fará no palco Sunset do Rock in Rio 2015. O repertório será baseado em seu novo disco, Sol-te (2014), incluindo os sucessos, como Talvez, Trem, Um tanto e Diante de Qualquer Nariz.
Grupo carioca com nome de bicho africano, é formado por Gui Schwab (gaita, guitarras, violões, viola caipira, mandolim e outras cordas), Raphael Romano (baixo), Pompeo Pelosi (bateria e percussão) e o cantor Rodrigo Nogueira também mestre das guitarras, violões, ukulele, dobro).
Apesar de levar o folk às últimas consequências, o Suricato logo conquistou o respeito e a admiração de alguns ícones do rock popular brasileiro: Lulu Santos (que conheceu Rodrigo na banda do programa The Voice e gravou com o Suricato uma bela versão de Um Certo Alguém, de Nando Reis, Leoni e Ritchie.
SuperStar

A excelente participação do grupo no programa SuperStar, da TV Globo, deu projeção nacional e cercou de expectativa o sempre crucial segundo álbum. Entre o disco de estreia, Pra Sempre Primavera, e Sol-te, ocorreram mudanças de formação importantes. A vinda de Gui Schwab foi muito mais do que a chegada de um multi-instrumentista acostumado a tocar com grandes nomes como Pepeu Gomes e Ritchie.  Ele ampliou os diálogos de cordas a partir de sua versatilidade e da pesquisa etnomusical despertada pela paixão por sons de outros continentes e culturas. O didjeridoo australiano é marcante em duas faixas. Sua pesquisa e busca por instrumentos exóticos, como o violão havaiano Weissenborn, o levou até o nome de Christiaan Oyens, que viria a ser o produtor mais qualificado para as referências folk que o Suricato buscava.
Pompeo Pelosi, com boa estrada em blocos de carnaval como o Quizomba!, acrescentou suingue extra à cozinha. Baterista inicialmente ligado ao rock e psicólogo formado, ele teve sua trajetória musical e pessoal alterada a partir de um curso de pandeiro com Marcos Suzano. E neste disco abraçou com paixão as baladas folk e os elementos roots americanos - como prova o washboard (tábua de lavar), que tocou em Not Yesterdey.
A terceira e não menos importante aquisição, o baixista Raphael Romano, fã de Nathan East e Wilie Weeks (famosos sidemen de Eric Clapton) que veio de bandas de baile, não se intimidou com a pouca experiência em estúdio de gravação. Arrancou elogios de todos com a performance em faixas como Eu Não Amo Todo Dia, extraída na simplicidade da escola do blues rock. E soube usar bem o arsenal de instrumentos oferecidos pelo estúdio Toca do Bandido.
No lado das composições, o fim de um relacionamento de dez anos e o nascimento de um novo amor levaram Rodrigo a se refugiar em sons mais tranquilos e em discos de Bon Iver (grupo americano liderado por Justin Vernon), expoente do chamado indie folk. "Eu me hospedei no trabalho dele", admite o cantor e guitarrista.
Fiéis
Para Sol-Te, o plano era se concentrar na linguagem do gênero que, junto ao rock, o country e o blues, está na alma do Suricato. "Queríamos um produtor que tivesse as referências e a afinidade com tudo isso. Alguém que nos ajudasse numa espécie de 'patrulha do folk' (risos), porque a gente já é muito plural, tocamos com muita gente de outras praias... Queríamos ser fiéis à paleta do estilo”, conta Rodrigo.
A audição de Sol-te deixa claro que, incorporados todos os elementos folk, country e blues, assimiladas as influências e estradas diferentes percorridas por Gui, Rapha e Pompeo, todo o "estrogonofe com feijão" (expressão que Rodrigo usa para definir a ‘essência mistureba’ do brasileiro) digerido pelo Suricato resulta numa voz própria, pronta para botar a boca no mundo.
Ficha Técnica:
Rodrigo Suricato: Voz , Mala-Bumbo , Guitarra , Violão , Ukulele , Banjo e Weissenborn.
Gui Schwab:  Didgeridoo, viola caipira , guitarra ,violão , banjo e weissenborn  Raphael Romano: Baixo , vocais e violão
Pompeo Pelosi:  Bateria , Percussão e Mandolin 

Palco Vila:
27.06____Sábado às 24h00 (Praça das Bandeiras)

NUNO MINDELIS
O Blues & derivados
Angolano radicado no Brasil, Nuno Mindelis pode ser considerado o representante do mais puro blues na escalação desta edição do 1º. Bourbon Folk & Blues Ilhabela. A ironia é que, em seu mais recente disco, Angels & Clowns (2013), o instrumentista, guitarrista, cantor e compositor quis fugir um pouco do purismo, deixando-se influenciar pelo pop, rock, jazz, soul e até mesmo pelo  country. 
Explorando estas diversas facetas, o guitarrista com sangue africano e americano não deixa barato e derrama na plateia músicas como It´s All About Love, It´s Only a Dream e Blues in my Cabin, do mais recente álbum, Angels and Clowns (2013). Espere também clássicos como Hey Jo, de Jimi Hendrix, em que Nuno mostra seu lado mais virtuose.
Reconhecimento

A estrada de Nuno começou a fazer a curva ascendente em 1990, quando lançou seu primeiro disco solo, Blues & Derivados, que passou a ser tocado em rádios de São Paulo, além de receber elogios da crítica. Em 1994, veio o reconhecimento internacional pela revista Guitar Player americana, destacando seu segundo disco, Long Distance Blues.
Em 1998,  Mindelis foi eleito o Melhor Guitarrista de Blues, segundo o concurso mundial de aniversário de 30 anos da revista. Nessas alturas, ele já era famoso. Depois do bem-sucedido Texas Bound (1995), Nuno Mindelis ganhou  o mundo e nunca mais parou.
Sua curisosa trajetória está contada numa autobiografia, pegando carona em fatos reais da vida de um menino que começou a tocar guitarra aos cinco anos de idade, que cresceu no Canadá e lá formou, com um primo, a primeira banda de blues. Internacional por excelência, sua gravadora atual é de Boston (EUA) e seu produtor é Duke Robillard, lenda da música.
Ficha Técnica:
Nuno Mindelis: Voz e Guitarra
Flávio Naves: Teclados
Bruno Falcão: Baixo
Fred Barley: Bateria 

Palco Vila:
27.06____Sábado às 22h00 (Praça das Bandeiras)

FELIPE BLUES
Blues local com pegada Global
Músico de Ilhabela, o guitarrista e cantor Felipe Blues mescla clássicos do blues e composições próprias num show que já coleciona  fãs locais. Agora, ele expande horizontes no 1º. Bourbon Folk & Blues Ilhabela.
Após completar os estudos de violão clássico com o prestigiado professor e músico Jonny Boogie Oogie, aos 17 anos, Felipe Blues se voltou para a guitarra, focando no blues, rock, jazz e outras modalidades contemporâneas. Em 2012 participou da Orquestra Popular de Ilhabela, ganhando experiência e prestígio. Em 2013 foi considerado “artista revelação” pela Associação dos Músicos de Ilhabela e, até hoje, é reconhecido como um dos melhores guitarristas do litoral norte paulista.
Em 2014 foi selecionado dentre mais de 3 mil participantes no concurso Garage Band, ficando entre os 15 selecionados, finalizando com uma apresentação na Expomusic 2014, em São Paulo.  Já tocou na Rolex Sailling Week (Semana Internacional de Vela), no palco da revista argentina Holla! e espaço Veja São Paulo (em Ilhabela) e no Festival de Inverno de Campos do Jordão (SP).

Ficha Técnica:
Felipe Blues: Guitarra e Voz
Binho: Baixo
Juliano Teixeira (Dubinha): Bateria
Luciano Batista de Souza: Teclados
Marcio Mello: Teclados
Gabriel Meduri: Gaita

Palco Vila:
27.06____Sábado às 19h00 (Praça das Bandeiras)

DJ CRIZZ
O Som não para
DJ profissional desde 2003, Crizz vai fechar as noites noites do festival com folk, blues e música brasileira. É uma verdadeira máquina de hits, acumulando a responsa adicional de ser o DJ oficial da casa de shows paulistana Bourbon Street Music Club, além de discotecar em diversos tipos de festivais de jazz e outros eventos – entre eles, a festa particular de Paul MacCartney em sua última vinda ao Brasil.
After Hours:
26, 27 e 28.06____Sexta, Sábado e Domingo (após os shows e intervalos)

Bourbon Folk & Blues Ilhabela
Mais informações : 11 5095 6100


Assessoria de  imprensa Bourbon Folk & Blues Ilhabela 2015
MAIC COMUNICAÇÃO
Maria Inês Costa maic@maic.com.br
11 99237.8666/  3277.8763
Texto: Juliana Resende



Se você não deseja mais receber nossos e-mails, cancele a sua inscrição.